Aos pés de Senhora Santana, vacinação anti-Covid começa em Serrinha

 

Após receber as primeiras doses da vacina contra a Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Serrinha iniciou a imunização nesta terça-feira (19), aos pés da imagem de Senhora Santana, o monumento mais famoso da cidade. O primeiro cidadão a receber a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, foi André Oliveira, de 46 anos. Ele é técnico de enfermagem, reside no bairro Cidade Nova e atua na UTI Covid do Hospital Municipal.

Um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) pousou em Serrinha por volta das 6h40 com o primeiro lote do imunizante. Ás 16h30, as doses foram transportadas para a Colina Sagrada, no bairro da Santa, onde foi realizada a vacinação simbólica. O secretário da Saúde Alexandre Taim acompanhou o registro histórico.

Devido ao número reduzido de doses (914), poucos grupos prioritários vão ser imunizados neste primeiro momento. Como são duas injeções para imunizar cada pessoa, 457 serrinhenses devem ser vacinados. Para imunizar todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário da 1ª fase, a cidade precisa de 35.206 doses. As 914 representam um percentual de 2,59% do total necessário.

Secretário da Saúde Alexandre Taim acompanhou o registro histórico

O plano de imunização municipal contra a Covid-19 foi divulgado pelo prefeito Adriano Lima (PP) na noite desta terça-feira. Ele será dividido em quatro etapas e a primeira vai contemplar profissionais de saúde que trabalham na linha de frente do enfrentamento à pandemia, como Lacen, Samu, PA Covid, UBS Luís Eduardo Magalhães e UTI Covid, além de idosos que vivem em asilos.

O plano de vacinação de Serrinha, que define os grupos prioritários de vacinação, segue os moldes do Ministério da Saúde. Confira quais serão as fases de vacinação:

•    Primeira fase: trabalhadores da Saúde; população idosa com 75 anos ou mais; pessoas com 60 anos ou mais, que vivem em instituições de longa permanência, asilos ou instituições psiquiátricas; indígenas, aldeados, povos de comunidades ribeirinhas.
•    Segunda fase: pessoas de 60 a 74 anos.
•    Terceira fase: pessoas com comorbidades crônicas; tranplantados e obesos.
•    Quarta fase: trabalhadores da educação; pessoas com deficiência severa; membros das forças armadas; membros das forças de salvamento; funcionários do sistema carcerário; população em privação de liberdade; trabalhadores do transporte coletivo; trabalhadores rodoviários de carga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário