Real é a moeda com o pior desempenho no mundo em 2020

 

O real é a moeda que mais se desvalorizou em relação ao dólar em 2020. A moeda americana acumula uma alta de 40% comparada à brasileira no ano, maior queda em uma lista de 30 países, segundo dados da Reuters.

Quando o ano começou, cada dólar valia R$ 4,0232. Nesta quinta-feira (1º), chegou a seu maior valor desde maio, cotado a R$ 5,6546. Naquele mês, o dólar teve seu recorde nominal (sem considerar a inflação) frente ao real. No dia 13, era vendido a R$ 5,9007.

Como mostrou o G1 na semana passada, houve uma saída recorde de investimentos estrangeiros do país em 2020. Mas o que consolidou a última onda de desvalorização cambial foi o financiamento proposto para o programa Renda Cidadã, explicam os especialistas.

O uso de verba destinada a pagar precatórios e o redirecionamento de recursos do Fundeb para financiar o novo programa social, como foi anunciado pelo governo nesta semana, gerou uma fuga de dólares ao indicar um aumento de gastos disfarçado.

Diante da repercussão negativa, o governo recuou. Na quarta-feira (30), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que recursos de precatórios não serão usados no Renda Cidadã.

Não bastou para evitar que a moeda terminasse setembro com alta de 2,5%. “O câmbio próximo a R$ 6 não condiz com situações de contas externas, no balanço de pagamentos e reservas, nem com condições financeiras. Estaríamos muito melhor com a economia crescendo, menos ruído, agenda ambiental que atraia investidores internacionais e boa condução da parte fiscal”, diz o economista Guilherme Tinoco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário