Corticoides podem salvar vidas na luta contra a Covid-19, anuncia OMS; testes já foram feitos no Brasil

 A pesquisadora da Organização Mundial da Saúde (OMS), Janet Diaz, anunciou nesta quarta-feira (2) que a agência está recomendando corticoides para tratar pacientes da Covid-19 com efeitos graves. A evidência das pesquisas é de que os produtos poderiam diminuir o risco de morte. 

Entre os produtos testados estão doses de hidrocortisona, dexametasona e metilprednisolona, que aumentaram a possibilidade de sobrevivência de pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os testes foram feitos no Brasil, Reino Unido, Canadá, Espanha, França, China e Estados Unidos. 

De acordo com os estudos realizados nesses diferentes países, ficou constatado que, para cada mil pacientes graves, 87 vidas extras eram salvas graças ao tratamento. Para cada cem pacientes mais graves, nove vidas são salvas. 

A grande vantagem, segundo a pesquisadora, é que os esteroides são uma medicação barata e amplamente disponível no mercado. A OMS, porém, alertou que as pesquisas também indicaram que pessoas sem sintomas graves não devem tomar os remédios, inclusive diante da possibilidade de que efeitos colaterais negativos possam ocorrer. 

A agência deixa claro que o anúncio não significa que as pessoas devem simplesmente sair em busca do remédio e estocar. "Não é para sair comprando. A recomendação é para profissionais de saúde e autoridades", disse Diaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário